Vitalidades demasiadamente humanas sem podcasts

11/11/2023

Já pensem nesta devaneada... Internéticas e infonautas 2ooe0nze... A fim de adquirirem mais do que em suma cada vezes mais em vidas... Máquinas exigem em contrapartidas cada vezes mais vitalidades humanas demasiadamente abstratas. E mesmo sem podcasts... Desenhos informáticos nos sistemas especialistas em inteligências artificiais induzem pensamentos nas mesmas modalidades em que nos subtraem dos pensamentos: O que estão essencialmente apenas como imagens às semelhanças de padrões inerciais? Em definições das subjetividades que se produzem nas mais recentes e variadas modalidades... Se powerficam mais vezes em pontos culminantes duns esforços exegéticos-hermenêuticos que nos levam investigarmos...

Que tipos de discursos em sujeitos que estamos em mais de-eus mesmos em nós mesmos? Ou seja: O que nos fazem valermos sobre nós si mesmos que em relações de powercidades sob sistemas de crenças, visões, representações; mundividências, conhecimentos, etc... Produzem eugenias bosquejadas powerficadas em subjetivas gênicas que estamos subjetividades estando intimamente ligadas às mais e mais panta rhei babys? Seja como for... Vivam e verão. Pois imagens às semelhanças de tudo que pulsam em vidas... Vici veni vidi...