Sem crispar em

26/05/2023

Naquele lugar onde todo existir se curva em retas direções distorcidas, Claudio Amaro e 2ooe0nze, se aceiram em mais motivações imperceptíveis que lhes potencializam à perceptividades geneticamente predestinadas. Ou seja, sem crispar, vontades de afirmações, de fazer tudo outras vezes. Mesmo que diversas, desiguais e discrepantes vezes.

Assim sendo, em metamorfoseadas metas descrições, uma vez saboreadas, estimulam outras vezes mais de voltas para onde é que vocês mais de-eus mesmos vieram. Palavras então dizem nos pés dos ouvidos de Claudio Amaro: 'Eu só quero ficar louca com vocês negrume.'. Porque de onde eu venho, todo mundo franze a testa e anda por aí aos ais.

Enfim, palavras então sem crispar em... Lembram Claudio Amaro de que: 'De onde tudo vem; trabalhamos duros e arduamente corremos constantemente. Logo, chegam horas, chegam horas, em super dilatações, quando com palavras se é capaz de brincar... Então sorrimos, rimos, pulamos, batemos palmas; gritamos e berramos.

Palavras então outra vez mais deixam explícito à Claudio Amaro: 'Eu só quero ficar louca com você.'. Então, não questione terminologias fixas em mim. Eu estou maravilhosa, muito linda... Obrigada. Obrigada mesmo. Tudo é tudo e tudo é lindo. Então Hélade envia sinapses-fendas à Claudio Amaro dizendo: Como e quando ficamos assim?

E sem crispar em... Já em nanosegundos após, se lembra das palavras de Claudio Amaro: 'Veja, tudo que eu faço é ficar na vibe que vivências geneticamente predestinadas imperceptivelmente me motivam em perceptividades. E não me preocupo com o que todo mundo está fazendo. Me ocupo com vontades de afirmações de fazer isso por sem fins mais. Mesmo que, diversas, desiguais e discrepantemente mais.