Se vou grilhetas sou

17/05/2023

Existe em mim, mesmo no pós Jaqueline e Hélade Renzo, aquilo que eu à conheço. Ouço-a e lhe falo: fito. E nisso existo. Penso que existo. Penso... Logo pensamentos sou. Com olhos nos dela, e, exaltando-a, me exalto em saltos semi voos. Vou tocá-la, porém… há entre nós infinitas possibilidades de como isso se dará. Mas em suma, virá.

Mesmo se foge no horizonte, os céus esfuma-se em cobaltos. E geneticamente predestinadas à mais de si mesmas, minhas subjetividades... hei de atingi-las!… Assim sendo salto muralhas por muralhas, ergo-me, voo, agito todas as asas das graças, ando, de sobressaltos em sobressaltos, atrás dos enganosos certeiros.

Antes de te sonhar, vi-te, e, antes de buscar-te, vieste… Mas, para amar-te, urge-me que descente ideais para ambições… E ai! dos meus sonhos de arte! Ai de mim que sonhei ser mais arteiro, e deponho minhas subjetividades nas glórias, entre grilhetas das vidas e redenções dos sonhos acordados… Simplesmente sou...