Pelo menos vivemos lastreados

09/08/2023

Já falei pra não me cobrar disso. Mas... Mas nada. Me deixa. Eu sei que entrei em buracos; caí nos espaços-tempos com ingenuidades. Sei que bebi em frascos e mais frascos. Que golfei após comer bolos pequenos e grandes. Chorei mágoas; corri sem destinos, me envolvi com malucos aos socos e pontas pés... Que até... Não. Não duvidei dos caminhos. Ou já! Tanto faz. Válido é que recitei poemas, atravessei espelhos; cantei canções, pedi e perdi conselhos. E ainda se gaba é? Com todas powerficações existentes em mim. Ok. Não falo mais nada... Louvado seja... Enfim... Saiba que pelo menos vivemos lastreados! Vocês lastreados? Em suma sim... Nem em suma... Vamos continuar esse diálogo? Não... Então suma... Ok. Tchau. Tchau.