o poder do aventureiro

03/05/2023

Em 1870, a Alemanha entrou em guerra com a França; nessa ocasião, Nietzsche serviu o exército como enfermeiro, mas por pouco tempo. Dessa forma, até adoecer, contraindo difteria e disenteria. Essa doença, como tudo indica, seria a origem das dores de cabeça e de estômago que acompanharam o aventureiro durante toda a vida.

Nietzsche restabeleceu-se lentamente, e ao voltar a Basiléia, a fim de prosseguir seus cursos, publicou O nascimento da Tragédia. Ali, Nietzsche fala através das figuras de Schopenhauer e de Wagner. Assim sendo, nessa obra, Fritz afirma que a tragédia grega atingiu sua perfeição pela reconciliação da "embriaguez e da forma".

Ou seja, de Dioniso e Apolo. Mas começou a declinar aos poucos... Quando foi invadida pelo racionalismo, sob a influência "decadente" de Sócrates. Assim o aventureiro Fritz, estabeleceu uma distinção entre o apolíneo e o dionísfaco. Apolo... é a personificação do explícito, da harmonia e do autodomínio. Já Dionísio... Personificação da exuberância, da visceralidade e da música.

Segundo Nietzsche, o apolíneo e o dionisíaco; complementares entre si, foram separados pelas civilizações. Nietzsche expende e glorifica à Hélade pré grega. Ou seja, todo pensar antes da separação entre o trabalho manual e o intelectual, entre o cidadão e o político, entre o poeta e o filósofo, entre eros e logos. Para ele a Grécia socrática do logos e da lógica... da cidade-estado, postulou o fim da Grécia antiga e de sua força criativa.

O aventureiro diz que a existência grega perdeu sua "bela imediatez", se postulando necessário que a vida ameaçada de dissolução lançasse mão de uma "razão tirânica", a fim de dominar os instintos contraditórios. Tempos depois, imagens à semelhanças de O Anel dos Nibelungos, de Wagner; a voz de Nietzsche era tão imperceptível que os ouvintes deixaram de frequentar seus cursos. Outrora tão brilhantes. Enfim...

Em 1879, pediu demissão do cargo. Nessa ocasião, em suma, iniciou sua grande crítica dos valores, escrevendo Humano, Demasiado Humano. Rompeu suas relações de amizade que o ligavam à Wagner e, ao mesmo tempo, afastou-se da filosofia de Schopenhauer. Recusando a noção de "vontade culpada" e substituindo-a pela de "vontade alegre".

O humano demasiadamente humano, disse o aventureiro; é o desenvolvedor dos valores, mas esquece sua própria criação, postulando nelas algo de "transcendente", de "eterno" e "verdadeiro". Quando enfim... são os valores nada mais do que algo "humano, demasiado humano".