Mãe Gaia e as ecoacústicas

25/05/2023

Olá internéticos 2ooe0nze. Hoje vamos em busca de saberes fixos em registros sonoros propagados pela terra, a fim de monitorar regenerações de áreas desmatadas. Ou seja, ouvir mãe Gaia e suas vozes ecoacústicas. Sim; ecoacústicas são poweres em fornecer informações valiosas sobre o que acontece nos subterrâneos. Além de informações das saúdes dos ecossistemas florestais.

E dessa forma, através das vibrações nos solos, cientistas interpretam hipóteses postuladas em pressupostos de que: solos das florestas regeneradas, têm mais expressivas diversidades de sons, que as que passaram por cortes recentes. Pois solos regenerados e, teoricamente, mais saudáveis, abrigam mais formas de vida.

Ou seja, biodiversidades presentes são mais diversas, desiguais e discrepantes em enobrecimentos após degenerações. Imagens à semelhanças de uns cento e dois invertebrados por amostra de três litros de solo das áreas regeneradas. Enquanto áreas degradadas apresentam médias de sessenta e quatro sons de Gaia à ecoacústicas.

Enfim, saúdes dos solos nas florestas, são super importantes. Pois organismos que vivem neles têm papeis fundamentais nos ciclos dos elementos químicos. Como carbonos e nitrogênios. Essênciais também à mãe Gaia. Logo, para além das plantas que crescem nesses locais; também, terras atuam imagens à semelhanças de depósitos para carbonos presentes nas atmosferas.

Contribuindo com coexistências enquanto todos devires passam pelas insuperáveis e naturais mudanças climáticas. Solos degradados, por outro lado gêmeo da mesma história, fruem emitindo gases de efeitos estufas. Pois como se enobrecer, sem antes se degenerar? Outivamente estudos em ecoacústicas nos ensinam; em suma que:

Hilozoísmos são válidos para desenvolver outras competências fixas em outras perspectivas demasiadamente humanas. Ou seja, se somos animais geneticamente predestinados à destruir, é por sermos demasiadamente predestinados geneticamente à construir. Sim... Somos powercidades em enobrecimentos por degenerações.

Assim sendo, somos diferentemente iguais à tudo que vive. Pois se porções da mãe Gaia são mais saudáveis do que outras, é por naquelas porções, haver mais miasmas pútridos em ações. Para além de qualquer preocupações moralistas, já diziam os antigos hilozoístas: humanos se alimentam de aves... Aves, de vermes. E vermes limpam tudo que sobram das refeições.

Outivar esse paradoxos das perspectivas ecoacústicas, são capazes de construir caminhos ao destruírem outros caminhos já não mais necessários. Postulados em pensares de que somos animais superiores das demais emanações dos devires in útero de Gaia. Por outro lado, para que continuemos viventes, necessitamos coexistir. Ou seja, não somos nem melhores, nem piores do que vermes. Apenas diferentemente iguais.