Já tentei mas foi tipo piroses

28/07/2023

Quando li lá nos primórdios de dois mil e dez; passagem que logo digitarei... Lutei a fim de não me envolver. Porém, por outro lado gêmeo das mesmas histórias nietzschianíssimas; algo imagens às semelhanças de piroses me consumiram. Sem mais demandas... Seguem palavras que estou pontuando:

"A maior parte dos humanos, oferece uma imagem fragmentária e exclusiva da humanidade; é preciso adicioná-los para obter um humano. Épocas inteiras, povos inteiros, têm, nesse sentido, algo de fragmentário; é talvez necessário ao crescimento do humano que ele só se desenvolva pedaço a pedaço. Assim, é preciso ter em conta que se trata sempre, no fundo, de produzir o humano sintético; que os humanos inferiores, a imensa maioria, são apenas os prelúdios e os exercícios preliminares cujo jogo concertado pode fazer surgir aqui e ali o humano total, semelhante a um marco quilométrico que indica até onde a humanidade chegou.". Enfim...

Assim sendo; totalidades de mais de-eus mesmos exuberantes em eugenias bosquejadas powerficadas... Me consumiam, e ainda consomem... Mas não para além dos estímulos das mesmas totalidades. Se devires destas modalidades pulsam em mim; ao despedaça-los, destruo duplipensões a fim de reconstruir mais de-eus mesmos. Logo... Em algemas geneticamente predestinadas em subjetividades que me powerficam, amargamente provo dos doces sabores de resistir. Mesmo se vivendo tipo piroses.