Já que borbotoei...

30/05/2023

Olá internetianos 2ooe0nze. Hoje louvo tudo que vivo na seguinte frase: Já que borbotoei... Mas diz aí Claudio Amaro... Como foi! Em suma, estimado que propôs saber mais de minhas asneiras... E quem ler este conteúdo... Quando fui agraciado por ser escolhido pelas teologias. Sim... Primeiramente cursei aulas postulado extensionista do Seminário Presbiteriano Renovado. Logo após; bacharelado em teologia na instituição de ensino superior UniCesumar – Cesumar ainda na época. Depois especialização em filosofia, arte, neuroaprendizagem... E diversos, desiguais e discrepantes cursos técnicos. Enfim...

Através de muitos exercícios exegéticos-hermenêuticos na stuttgartensia, e no the greek new testament; fui geneticamente predestinado aos textos nietzschianos. Depois, à filosofias diversas, desiguais e discrepantes. Até ser geneticamente predestinado à mais de-eus mesmos... Ou seja; até ser agraciado por vontades de afirmações imagens à semelhanças das que compartilho por aqui no 2ooe0nze. Somando com mundividências geneticamente predestinadas à Jaqueline. E inspirados pelas à Hélade Renzo. Nossa magia. Enfim...

Quando borbotoei, percebi como resultados das campanhas militares de Alexandre, potencializaram muitíssimo às culturas helenísticas. Dessa forma, houveram influências das culturas 'mundiais' nas culturas gregas. Arquiteturas tornaram grandiosas e luxuosas. Com inúmeros altares, rodeados de colunatas, grandes palácios, rodeados de jardins e parques. Esculturas e pinturas tornaram-se mais detalhistas, retratando violências, paixões e sofrimentos demasiadamente humanos. Enfim...

Sendo assim, destacando noções de movimentos nas obras representadas. Nas pinturas; noções de perspectivas utilizadas para representarem paisagens com mais fidedignidades, demonstrando mais powermente jogos de luzes com sombras. Nas investigações mais profundas em metodologias mais cientificistas... se postularam com grandíssimos desenvolvimentos. Destacando-se Ptolomeu nas astronomias, Erastótenes nas geografias; Arquimedes nas físicas... Euclides nas geometrias, Herófilo nas medicinas... entre outros. Enfim...

O quanto somos extensões desses legados estão super visíveis nas religiões, nas ciências, políticas, artes, enfim... Em tudo que demasiadamente humanos somos. Fomos e seremos. Seja como for, quando borbotoei, em perceptividades fui iniciado à contemplar que não somos mais powers do que os antigos. Nem menos... Somos diferentemente iguais. E em paradoxos desenhamos nossas histórias. E dessa forma, continuamos diversos, desiguais e discrepantes. E concordando em discordar.