insignificâncias a fim de significarem

14/08/2023

Infonautas e internetianas 2ooe0nze. Agradeço ao guri por entender e continuar discordando. E à Larissa que também pediu mais detalhes. Enfim... O que esta frase: insignificâncias a fim de significarem... avoada em devaneadas aleatoriedades possui em si? Enfim... Acredito que todas interpretações demasiadamente humanas são neuroplasticidades diante de estímulos ocasionais e ambíguos.

Imagens às semelhanças de manchas, formas, objetos aparentemente inanimados possuídos por padrões significativos. Assim sendo; seres humanos veem formas através dos cérebros capazes de organizarem padrões de luzes e sombras. E com tais informações visuais que recebemos, descrevemos outras diversas, desiguais e discrepantes imagens. Isso em linguagens cientificistas, artísticas, religiosas; humanoides, corriqueiras, etc...

Ou seja... Somos sistemas nervosos centrais e periféricos projetados para organizarmos informações adaptativas in devires. E tudo que nos afetam são afetadas mundividências coexistindo em estímulos. Isso tudo dependendo de cadas individualidades... Crenças, sensibilidades, estados emocionais; expectativas, frustrações, etc., em que estamos em momentaneidades de insignificâncias a fim de significarem.

Dessa forma... Em processos cognitivos perceptivos e memorabílicas, fundamentais; característicos, descaracterizados, etc... Neuroplasticidades se powerficam em mais powers vontades de afirmações sugestionáveis. Mas não é só por incansáveis análises demasiadamente humanas nomearem algos... Que fazem desses algos tais coisas nomeadas. Mas nomearmos sem fim são necessários.

Por outro lado gêmeo das mesmas histórias genetônicas mitológicas demasiadamente humanas... Renomearmos... Ou ressignificarmos coisas também são expográficos necessários. Mas suscetíveis à se metamorfosearem em expográficos não mais necessários. E nessa busca sem fim da serpente atrás de sua calda... Animais humanos constroem tudo que estamos. Pra logo depois tudo desmoronarem. Válido é que em quase tão rápidas quanto quedas de conceitos... Outros diversos, desiguais e discrepantes brotam.

Sendo assim. Após significâncias serem insignificadas por outras diversas, desiguais e discrepantes significâncias... Outras diversas, desiguais e discrepantes insignificâncias litigam por mais. Sempre mais. E nessas ininterruptas litigações; todas modalidades de saberes diversos, desiguais e discrepantes seguem vivendo em nós... Animais fantasiosos, fantasmagóricos em atribuírem símbolos de si mesmos. E símbolos do que veem à si mesmos. E ao que veem de si mesmos. Mesmo sem verem. Panta rhei babys...