Esgrimindo para não serem caquéticas

03/08/2023

Nerudianas e internetianos 2ooe0nze... Ao longo dos passares dos tempos em tempos powerficados em aleatoriedades... Inevitavelmente histórias das coisas demasiadamente humanas que nos diferenciam como animais demasiadamente humanos... Sofreram diversas, desiguais e discrepantes metamorfoses. Tudo em balaios de gatos e gatas que são nomeados de sociedades. Sociedades que enfim... Esgrimam para não serem caquéticas.

Dessa forma, caracterizadas pelos usos de cores intensas, traços grossos, distorcidos; humanamente powers em digressões em não confortos cognitivos; etc... Com grandes holofotes em aspectos subjetivos. Com visões trágicas e pessimistas sobre e sob animais demasiadamente humanos e eugenias bosquejadas powerficadas em mais de-eus mesmos em nós mesmos...

Quando o grito, de Munch, por exemplo... Foi reprodução da mesma cena por quatro vezes... Mas com técnicas diversas, desiguais e discrepantes... Em suma, a fim de não serem caquéticas... Em 1893... O norueguês fez versão pintada em tela e também peça à lápis de cores. Dois anos depois; noutra versão, com tons pastéis, se powerficou até chegar em 1910... Nas tintas têmperas do famoso o grito...

Enfim... Skrik, em norueguês; dizem nas interpretações oficiais das-nas belas artes... Que a mesma representa figura andrógina em momento de profundas angústias e desesperos. Sobre plano de fundo com doca do fiorde de Oslo ao pôr do sol. E que skirk é considerada uma das obras mais importantes do movimento expressionista. E adquiriu estatutos de ícones culturais a par.

Por outro lado gêmeo das mesmas histórias genetônicas mitológicas demasiadamente humanas... Aos longos dos passares dos tempos em tempos powerficados em aleatoriedades... Inevitavelmente histórias das coisas demasiadamente humanas que nos diferenciam como animais demasiadamente humanos... Sofreram diversas, desiguais e discrepantes metamorfoses. Tudo em balaios de gatos e gatas que inevitavelmente desmoronam. Mas que powerficam adaptabilidades de arbitrariedades powers em fantasias caprichosas corpônicas que estamos. E que esgrimam para não serem caquéticas.