Bazar do nada

19/01/2024

Nerudianas e infonautas 2ooe0nze... Em... Bazar do nada; seguimos devaneadas hidrotermais ressanfoninantes que em... Mais válido. Sem separações monótonas dos gêneros nos powerficamos em mais e mais de-eus mesmos em nós mesmos. In philias? Heterofilias? Hospitalidades? Enfim... Em suma. Transcriarmos significados insignificantes a fim de significarem... Nos apropriam de textos-fontes em gênicas bosquejadas... Que em eugenias bosquejadas powerficadas em subjetivas gênicas que estamos... Estimulam práxis nada usurpatórias regidas pelas necessidades dos presentes que passados adquirem. Embrulhados pelos nada convictos futuros. Diz aí!!! Assim sendo... Distanciando-se dos contextuais fixos nas powerficações coesivas dos vernáculos... Debruçados sobre disseminações de suplantadas duplipensões... Alinhando-nos à visões sincronistas que buscam desprezarem tempos desconsiderando anátemas que acompanham mais de perto sequências em neuroplasticidades. E assim sendo... Sigamos mais e mais panta rhei babys...