Acredite na vira-folhas

15/05/2023

Olá infonautas 2ooe0nze. Vamos que vamos? Pois sim... Acredito no poder da vira-folhas. Ou seja, mesmo todas as rotinas, todas mesmo, sendo exigentes de nossas mais diligentes potencialidades, mesmo atividades que amamos... São capazes de dilapidar energias nos colocando em estados de cansaços.

Assim sendo, tem vezes que em tudo até parece ser impossível se recarregar. No entanto, mesmo a vida mostrando o lado oposto dos ânimos, numa perspectiva 2ooe0nze, ainda é possível atingir momentos de powercidades nessas situações naturais.

Então... Acredite no poder da vira-folhas... Jogue nela o que for preciso. E independentemente do lado da folha que se apresentar, mantenha a paciência, descanse se for possível, e tente executar sua missão. Se por outro lado, descansar não é uma opção... Se concentre nas facetas inspiradoras das atividades.

Ou seja, de uma maneira predestinada, antes de iniciar o que é necessário ser feito, mas o ânimo se prostrou ao desânimo... Já mentalize como agir nas situações que exigem mais fleuma. Pois sim, se manter mais frio em situações normalmente fervorosas, é uma opção. Nada fácil é mesmo. Mas... Possível se exercitada.

E você, mais do que qualquer outro alguém, é capaz de esquadrinhar situações de difíceis agir em interações. Logo, assim sendo, você é mais capaz do que qualquer outra pessoa, de bordejar tais situações se utilizando do conceito vira-folhas 2ooe0nze.

Mas, tudo isso exige muita concentração... Ou seja, ficar atento à todos os detalhes é diferencial mais do que indispensável. E quando estamos cansados, ficar atento é quase impossível. Quase... Se mantenha sempre se afirmando: hoje tudo depende de qual bola de neve vou ser mais dedicado em empurrar ladeira abaixo.

Enfim... Sempre se lembre que mesmo com a vira-folhas nos guiando; o que a bola de neve levará... E o que ela deixará... É algo impossível de se prever. Mas como reagir, é algo possível de se treinar. Estar preparado necessita de infindáveis treinos e muitíssimas dedicações. Mas.. O que na vida não?